segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Blue Bloods: Relação Erin Reagan-Boyle e Frank Reagan


Eles tem uma boa relação, conversam muito e são muito sinceros um com outro. Frank é um pai amoroso e protetor, deve ser também pelo fator dela ser a unica filha e pela morte de Joe isso tudo deve fazer eles se aproximarem mais. O trabalho deles se cruzam muito pouco e ás vezes podemos ver eles trabalhando juntos. Segundo Frank ela é bem sucedida por ser tão dura consigo mesma, mas ela paga caro por isso.

Nos primeiros episódios ele consegue perceber o quanto Erin está triste com o divórcio e no episódio 1x02 vai vê-la no trabalho e entrega a carta que ela escreveu para mãe dela, quando elas brigaram. Ele declara que acha que Mary entendia ela melhor do que ele e solta uma frase: "Controlamos a tempestade. Não vejo porque você não pode também" e ela finaliza dizendo que ele a entende perfeitamente.

No episódio 1x20 há uma conversa entre Frank e Henry sobre Erin:
Frank: E me preocupo com ela como se...

Henry: Como se ela fosse sua própria filha?

Frank: Nunca vai esquecer disso?
Henry: Na verdade, não.





Frank se cobra muito em relação ao seu trabalho e no episódio 1x04 ele ficou muito abalado pela morte de uma policial e é claro que nessa dor da morte dela reflete a dor da morte de Joe:

Erin: Sabe, às vezes eu acho que você se culpa pelo Joe.

Frank: Quando um tira morre, é como perder um membro da família.

Erin: Não esqueça que ele acordava toda manhã pra ir ao trabalho. E tudo que ouvi sobre a oficial Martin diz que ela era assim também.

Frank: O preço da liderança é inspirar as pessoas à sua desgraça?

Erin: Não. Você inspira as pessoas a fazer o certo. Às vezes pagamos o preço pela vida que escolhemos.

Frank: Eu sei disso. Mas, obrigado.



No episódio 1x03 vemos Frank com problemas em um caso de cunho diplomático e ele pede a Erin para dar uma sonda no caso dele, uma vez que ela tem experiência nesses tipos casos.





Blue Bloods: Templários Azuis


Essa foto é o símbolos dos Templários Azuis, é um broche que os policiais colocam no uniforme. Eles são uma sociedade secreta de policias que faturam com golpes, extorsão, roubo de evidências como drogas grana e assassinato por encomenda. O FBI está investigando o departamento de policia sem o comissário saber por que o FBI não tem dimensão da adesão dos policiais aos templários azuis. 

Sabemos que Henry, Frank e Danny fazem parte dos Templários. Jammy já tentou conversar com seu avó e seu irmão sobre eles, mas os dois se esquivaram da conversa.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Lie to me - Que série é essa?


Lie To Me estreou na FOX em 21 de janeiro de 2009. A série fala sobre o The Lightman Group é um grupo de especialistas sobre micro expressões e linguagem corporal.  

O grupo composto por Cal Lightman, Dr. Gillian Foster, Eli Locker e Ria Torres. Sendo que o primeiro é o que comanda o grupo e o principal dono do Lightman Group, que tem seu sobrenome, e o que descobriu as micros expressões. A série traz as investigações dessa equipe que é capaz de detectar mentiras através das expressões e gestos, prestam serviços para diversas entidades como governo, empresas privadas ou pessoas que necessitem de sua ajuda.


*Trilha Sonora


* Elenco:

*Sites sobre a série:
*Downloads:
*Legendas: 

*Assistir Online:
Video BB Séries
*Fotos:

sábado, 29 de janeiro de 2011

Fringe: Anna Torv como Olivia Dunham



 Anna Torv nasceu em 15 de April de 1978 em Melbourne, Austrália. É divorciada de Mark Valley (2008 - 2010).  Formou-se em 2001 no NIDA (National Institute of Dramatic Art in Australia) em artes cênicas... Maiores detalhes: Annatorv.com





Olivia Dunham é uma a agente do FBI, se juntou á divisão Fringe em 9 de setembro de 2008 através de uma investigação sobre um incidente de avião (1x01). Ela trabalha com Peter BishopWalter Bishop, Astrid Farnsworth e Phillip Broyles (chefe). Olivia é solitária e dedica quase todo seu tempo ao trabalho. Tem um forte senso de Justiça e uma grande busca pela verdade, que a faz ser eficiente como agente. 

Tem uma irmã chamada Rachel e uma sobrinha chamada Ella. Sua mãe morava com um homem (1x06) que quando bêbado acusava-a de estar saindo com outros homens e então batia nela; Olivia era muito pequena e não intervia. Aos 9 anos, viu sua mãe chorando e ouviu o carro dele chegar, pegou a arma que ele guardava na gaveta perto da cama e quando ele abriu a porta, ela apertou o gatilho duas vezes. Não conseguiu mata-lo, mas ele sumiu e nunca mais voltou; a partir deste dia todo ano ele envia um cartão de aniversário para ela para que lembra-la de que ele ainda está por aí. Sua mãe faleceu.

Foi cobaia de um experimento do Dr. Bishop quando criança, em Jacksonville, no qual injetaram uma droga chamada Cortexiphan (um produto químico desenvolvido por William Bell que permite as crianças injetadas utilizarem mais funções do cérebro). O resultado desta experiência fez com que Olivia adquirisse capacidades psíquicas variadas, como ficou demonstrado quando ela desliga uma série de luzes por pensamento, quando ela controla Peter, movimenta objetos com a mente, consegue atravessar de um universo para outro, discernir se um objeto é de desse universo ou do outro. (ver os vídeos dos testes que ela era submetida, aqui)



Escola em Jacksonville onde fizeram os testes



Quando ela fazia os testes em Jacksonville tinha um caderno de desenho e foi através desse caderno que o Walter Alternativo descobriu a existência de um mundo paralelo, pois a pequena Olivia conseguia atravessar para o outro universo decorrente a uma emoção especifica intensa, atravessou o universo e conversou com Walter Alternativo pensando ser o nosso. Episódio 3x15




Olivia quando era criança (Karley Scott Collins)


Teve um relacionamento amoroso com seu colega do FBI, John Scott, ele acabou morrendo pela a exposição a um agente de dissolução de carne. Quando ele morreu, Olivia descobriu que ele era agente duplo. Quando estava procurando uma forma de cura-lo procurou o Dr. Bishop e para que isso ocorresse era necessário fazer um experimento vinculando a memória de John Scott com a dela, para descobrir quem era o suspeito que ele perseguia e uma das conseqüências foi que Olivia ganhou parte da memória de Scott. Fazendo com que sua mente comece uma integração com a memória dele, então ela via ele andando na rua e outros lugares. No inicio confunda as memórias de Scott com as delas. Mas com ajuda de Walter ela consegue entender o evento e descobrir algumas coisas importantes. 



John Scott e Olivia Dunham

No episódio 1x20 Olivia atravessa ao outro universo com uma ajudinha e conhece William Bell




Na terceira temporada Olivia tenta escapar de sua prisão e voltar para o seu próprio universo. Ela é capturada e drogada, tentaram fazer lavagem cerebral a fim de que ela possa acreditar que ela é a Olivia alternativa, com características tais como habilidades de pontaria. É revelado que o Walter alternativo planeja usar habilidades de Cortexiphan-derivado de Olivia para encontrar uma maneira de cruzar com segurança universos, para o qual ele precisa sua assistência disposta. No entanto, Olivia começa a recuperar seu passado memórias depois que ela tem alucinações do Bispo, Peter, que vem com ela em uma visão e diz a ela que ela não pertence lá antes beijando. Com a ajuda agente Broyles do universo alternativo, ela é capaz de escapar da custódia e torná-lo para alternar Harvard lab do Walter, onde ela usa o tanque para retornar ao seu próprio universo. Enquanto isso, Peter percebe que ele está com Olivia alternativa, fazendo com que ela fugir e voltar ao seu próprio universo. Depois de voltar a trabalhar, Olivia está desanimada para descobrir que Peter tinha-se tornado íntimo com sua outra versão. 

Quando Olivia ficou no universo paralelo fizeram uma tatuagem nela, uma vez que a FauxOlivia  tinha:






Sala da Olivia antes de entrar para divisão Fringe
1x07 - Olivia e seu ex-namorado Lucas 

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Fringe: Entrevista com Joshua Jackson na diHITT


 Post in: diHITT

A primeira temporada de Fringe teve um final e tanto! Universos paralelos já são motivo o suficiente para nos deixar ouriçados. Mas aqui nós temos Olivia Dunham (Anna Torv) viajando entre eles para se encontrar com William Bell (Leonard Nimoy). Na segunda temporada, Olívia voltará desse universo paralelo com um inimigo no seu encalço e Walter planejando uma festa de aniversário para Peter. O ator adiantou algumas coisinhas, mas nada que seja considerado spoiler portanto, fiquem tranqüilos

Peter terá mais espaço.

Nós imediatamente entendemos qual função Walter teria no equipe Fringe, e nós passamos a primeira temporada inteira explicando porque Olívia Dunhan, ao contrário dos outros agentes do FBI, teria que ser o centro do time, mas uma coisa que só fizemos nos momentos finais da série, foi especificar porque Peter faz parte disso. Agora que nós sabemos disso, essa temporada dará preferência em mostrar a vida que ele levava, do que apenas falar sobre ela. 

O relacionamento de Peter e Walter irá mudar.

O publico sabe uma coisa que talvez Peter não saiba sobre si mesmo. A maior parte da culpa que Walter carrega vem de um acontecimento do passado envolvendo Peter. Uma hora isso acabará sendo revelado para ele. Eu não sei muito além do que os episódios que já gravei me mostraram, mas acho que isso acabará levando os dois a um conflito.

Peter e Olívia terão um relacionamento platônico, até agora.

Eu acho que isso é mais para o lado familiar do que o lado romântico. Eu vejo Peter e Olívia mais como irmãos do que amantes. Não sei o que vai acontecer entre os dois, mas até agora, eu aposto em uma coisa mais irmão-irmã-pai do que namorado-namorada-pai.

Os telespectadores não ficarão “perdidos” como em outra produção de J.J. Abrams.

Cada uma de nossas investigações tem um começo, meio e fim. Lost é fantástico, mas os episódios não seguem essa estrutura, é parte de uma história como um todo. O formato da nossa série é mais simples.


Fringe: Fotos dos Bastidores



      

      


       



    

 











































Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...