segunda-feira, 18 de julho de 2011

Damages: 1° Temporada

 Temporada exibida em 2007. 
Contém spoiler

Hewes & Associados é contratada por empregados de uma firma que quer processar o seu dono que é Arthur Frobisher (Ted Danson). Patty Hewes (Glenn Close), a chefe da firma, se mostra determinada a acabar com tudo o que Frobisher tem e por isso fará o que for preciso. A empresa de advocacia contrata Ellen Parsons (Rose Byrne) por ter um grande potencial e por ser de grande ajuda no caso - pois a irmã de seu noivo, Katie Connor (Anastasia Griffith), é uma das testamunhas chave do caso -.

Frobisher é acusado de usar informações privilegiada e de mentir para seus funcionários sobre as finanças de sua empresa, fazendo com que eles comprassem as ações desta, mas os empregados acabaram perdendo todo dinheiro investido.  Ele tem como advogado Ray Fiske (Zeljko Ivanek) que dá sua vida pelo caso - ele se suicida no escritorio de Patty depois de ser chatagear por ele com fotos com Gregory Malina (Peter Facinelli). Malina - que tem um caso com Katie - sabe quem Fobisher encontrou que foi George Moore (Peter Riegert).

No final da temporada descobrimos que Patty manda matar Ellen por se sentir ameaçada por ela – por saber coisas dela que a poderiam colocá-la na cadeia -. David Connor (Noah Bean) é morto por um policial contratado por Frobisher.


*Episódios:

01x01: Get Me a Lawyer
Data original de sua exibição: 24 Julho 2007

01x02: Jesus, Mary and Joe Cocker
Data original de sua exibição: 31 Julho 2007

01x03: And My Paralyzing Fear of Death
Data original de sua exibição: 2 Agosto 2007

01x04: Tastes Like a Ho-Ho
Data original de sua exibição: 14 Agosto 2007

01x05: A Regular Earl Anthony
Data original de sua exibição: 21 Agosto 2007

01x06: She Spat at Me
Data original de sua exibição: 4 Setembro 2007

01x07: We Are Not Animals
Data original de sua exibição: 11 Setembro 2007

01x08: Blame the Victim
Data original de sua exibição: 18 Setembro 2007

01x9: Do You Regret What We Did?
Original Air Date—25 Setembro 2007

01x10: Sort of Like a Family
Data original de sua exibição: 2 Outubro 2007

01x11: I Hate These People
Data original de sua exibição: 9 Outubro 2007

01x12: There's No 'We' Anymore
Data original de sua exibição: 16 Outubro 2007

01x13: Because I Know Patty
Data original de sua exibição: 23 Outubro 2007

*Vídeo:


Entrevista J.J. Abrams no Omelete



Post in: Omelete

J.J. Abrams é uma das mentes mais criativas de Hollywood hoje em dia. Ele está constantemente envolvido em séries de TV (Lost, Alias, Alcatraz, Fringe) e filmes (Star Trek, Missão: Impossível) tanto na produção quanto na direção. Super 8 é seu novo longa-metragem, que mistura drama, aventura, uma história de descobertas e monstros. E ainda tem a participação de Steven Spielberg como produtor executivo, estampando o logo da Amblin. O nosso correspondente em Los Angeles, Steve Weintraub, do site parceiro Collider foi até Londres representar o Omelete nas entrevistas e conversou com o cineasta sobre a importância de ter Spielberg envolvido, o convívio com as crianças do filme e, por que não, Star Trek 2.


Como está você?
Eu estou muito bem. E você?
Muito bem. Eu sei que já te fizeram muitas vezes a mesma pergunta, então vou tentar fazer uma pergunta divertida para começar as coisas.
OK.
Você fez este filme como uma desculpa de lançar um Super 8 no IMAX?
Eu realmente pensei que seria extremamente irônico, assistir a Super 8 em IMAX. E acho que isso talvez seja uma de minhas coisa favoritas e acho que veio de brinde.
Há muito sigilo sobre o projeto e eu gosto muito do fato de vocês manterem tudo muito escondido. Não é um pouco frustrante saber que o filme não vai sair simultaneamente ao redor do mundo?
É sim, mas a verdade é que, independente de onde estreasse antes, eu não queria que aquelas pessoas sentissem como se o filme tivesse sido estragado para elas, e elas meio que já o tivessem "visto" antes de ver o filme. Então, é mais sobre querer que as pessoas se divirtam mais no cinema, do que tentar manter a coisa toda em segredo. Na verdade, agora nós precisamos mostrar algumas cenas, para que as pessoas digam: "Eu quero ver este filme, os atores são ótimos, o filme é convincente". Nós precisamos mostrar coisas para as pessoas, caso contrário estaríamos sendo mesquinhos, e extremamente cautelosos, o que não é nada bom.
Eu concordo. Existe um ARG muito legal para o viral deste filme. Qual o seu envolvimento neste tipo de coisa?
Nós temos um cara chamado David Baronoff, que está em Los Angeles, e é o responsável por tomar conta de tudo isso. E ele está fazendo um ótimo trabalho em atualizar o viral. Ele me consulta sobre alguns elementos principais, mas quanto às atualizações diárias e os detalhes, são coisas que ele toma conta.
Você tem um filho que acredito ter 13 anos.
Sim, quase...
Este filme foi feito especificamente para ele?
Não foi feito pensando nele, mas por ele estar perto da idade das crianças de Super 8 - basicamente 14 anos -, acaba parecendo que foi. A verdade é que estávamos trabalhando neste filme já há alguns anos. Quando começamos o projeto ele só tinha dez anos, talvez 11. O lance é de que este é um filme que, pela  primeira vez, eu sinto que é perfeito para os meus filhos. Ele gostou muito de Star Trek, mas era muito jovem quando terminamos o filme, mas este é realmente perfeito para ele.
Existem coisas muitas boas neste filme mas uma que significa muito para mim é o logo da Amblin no começo. Você poderia falar sobre o  que significa para você ter este logotipo no seu filme, e quais eram seus filmes favoritos da Amblin quando você era jovem?
Antes de mais nada, ter aquele logo no começo do filme deu uma liberdade incrível, porque me permitiu adotar elementos da história que eu queria muito ter no filme, mas se Steven não estivesse envolvido, se ele não fosse o produtor, se não fosse um filme da Amblin, eu tenho certeza que ia ficar com a consciência pesada, e também não teria... talvez eu nem tivesse feito o filme. Mas muda algo saber que o filme é produzido por Steven Spielberg, e que é um filme da Amblin que me permitiu… aproveitar o DNA das coisas que me inspiraram tanto quando eu era criança. E, sabe, muitos dos meus filmes prediletos eram da Amblin, ou simplesmente filmes do Steven. Filmes como: Contatos Imediatos, Poltergeist, E.T.. Eu adoro Tubarão. Os Goonies. Era muito divertido. Estes são alguns filmes que eu gostava quando era mais novo. Mas eu também gostava muito de horror. Eu era obcecado por John Carpenter,  filmes do Cronenberg e... todo tipo de filme.
Bem, para mim, quando penso em Amblin, um dos efeitos colaterais é que logo vem à mente uma criança com problemas de um lar partido. E parece que isso é coisa do Steven… Eu obviamente estou brincando, mas é obrigatório que a criança do filme tenha problemas em casa para ter o logo da Amblin?
Não. Na verdade, o legal foi que, enquanto trabalhávamos na história, ficou claro que... Sabe, eu sempre quis começar um filme da maneira que este começa: numa cena que te informa que algo ruim vai acontecer. E para mim, a ideia de perder um dos pais, e ter uma criança que ficou com o pai, que não é a pessoa de quem ele mais gostava, com todo os desentendimentos. Esta é uma história que eu assistiria se isso fosse um drama. Mas o fato é que isso acaba sendo uma história de amor, história de amadurecimento, comédia e filme de monstro. Tudo isso junto no filme. Existe uma mistura, e é meu tipo de filme favorito.
Antes de terminarmos, eu tenho duas perguntas. Primeiro, gostaria de  fazer uma rápida pergunta sobre Star Trek 2. Você acha que a data de estreia ainda pode ser mantida para o próximo verão? Ou acha que vão adiar a data pois ainda não começaram a filmar?
Eu não sei... nós temos que ver. Nós estamos trabalhando duro para deixar o filme pronto o mais rápido possível, mas não queremos apressar nada. A pior coisa que poderíamos fazer seria colocar tudo em produção só para alcançarmos a data de estreia, ao invés de pensarmos primeiro em ter algo bom para filmar.
Eu concordo totalmente com isso. E gostaria de terminar falando sobre o filme de zumbi dentro de Super 8. Uma coisa que eu aprendi hoje cedo foi que você deixou as crianças escreverem e fazerem aquilo por conta própria.
Eles não fizeram o filme sozinhas, mas escreveram muitas daquelas cenas. E uma das coisas que eu queria fazer era deixá-las envolvidas na produção do filme, não só como atores. E foi divertido inventar uma maneira deles se enturmarem, e também fazer com que o filme parecesse legitimamente deles. Eu dizia: "Esta é a cena, esta é a situação, vão lá escrever". E eles voltavam depois de uns 90 segundos com a cena pronta. E eu dizia: "Como assim? Como vocês escreveram a cena em 90 segundos?" E ficava ótima. Obviamente eu arrumava alguma coisa aqui e ali, pois havia algumas coisas que eu gostaria que eles fizessem. Mas fazer estas cenas, talvez tenha sido a parte em que mais me diverti enquanto fazia este filme, porque me lembrou muito os filmes que eu fazia quando era criança,  e eram muito divertidos. Assistir a estas crianças atuarem honestamente, como se fossem adultas, foi realmente divertido para mim e acho que eles também se divertiram.
Rapidamente: existe algum easter egg, que você gostaria que as pessoas procurassem enquanto assistem? Eu acabei de me lembrar que gostaria de te perguntar sobre isso.
Bem, existem muitos deles espalhados pelo filme, mas eu tentei não colocar muitos, pois não queria que as pessoas ficassem distraídas, mas existem algumas coisas escondidas aqui e ali. Eu posso dizer que Leonard Nimoy está no filme, se você puder encontrá-lo.
OK. E sabendo disso, vou dizer parabéns pelo filme.
Obrigado.
Boa sorte com o resto dos projetos.
Obrigado, eu agradeço muito.

domingo, 17 de julho de 2011

Super 8: Novo filme dirigido por J.J. Abrams e produzido por Steven Spielberg




É um filme de ficção científica escrito e dirigido por J. J. Abrams, produzido por Steven Spielberg. Foi lançado nos EU no dia 10 de junho de 2011 e a estreia no Brasil será em 12 de agosto.

O Filme se passa no verão de 1979, quando um grupo de seis garotos, em uma cidade industrial de Ohio, testemunha uma catastrófica colisão noturna de uma caminhonete com um trem de carga. Eles registram tudo com a câmera Super-8 com a qual estavam tentando fazer um filme. Não tarda para que eles comecem a desconfiar que aquilo não foi um acidente, quando misteriosos desaparecimentos começam a acontecer e o exército tenta encobrir a verdade.

*Elenco:
Kyle Chandler como Delegado Jackson Lamb
Joel Courtney como Joe Lamb
Elle Fanning como Alice Dainard
Noah Emmerich como Coronel Nelec
Ron Eldard como Louis Dainard
Bruce Greenwood como "Cooper"
Riley Griffiths como Charles Kaznyk
Ryan Lee como Carey
Zach Mills como Preston
Josh McFarland como Tom Ashton
Gabriel Basso como Martin
Amanda Michalka como Jen Kaznyk
Glynn Turman como Dr. Woodard
Michael Hitchcock como Delegado Rosko

*Lista das faixas da trilha sonora de Super 8:
1. Super 8
2. Family Matters
3. Model Painting
4. Acting Chops
5. Aftermath Class
6. Thoughts Of Cubism
7. We’ll Fix It In Post-Haste
8. Productions Woes
9. Train Of Thought
10. Circle Gets The Cube
11. Breen There, Ate That
12. Dead Over Heels
13. Gas And Go
14. Looking For Lucy
15. Radio Haze
16. Mom’s Necklace*
17. Shootus Interuptus
18. Thoughts Of Mom
19. Woodward Bites It
20. Alice Projects On Joe
21. Neighborhood Watch – Fail
22. The Evacuation Of Lillian
23. A Truckload Of Trouble
24. Lambs On The Lam
25. Woodward’s Home Movies
26. Spotted Lambs
27. Air Force HQ Or Bust
28. World’s Worst Field Trip
29. The Seige Of Lillian
30. Creature Comforts
31. Letting Go
32. Super 8 Suite
33. The Case — Charles Kaznyk  


A trilha sonora do filme Super 8 será lançada em 2 de Agosto de 2011.

*Site Oficial: http://www.super8-movie.com/

*Perfil Oficial no Twitter: http://twitter.com/Super8Movie#

*Fotos:



















*Opinião sobre o Filme (contém spoiler):

O filme é típico americano como se tudo acontecesse nos EUA , o interessante é que a visão do filme é na perspectiva das crianças . Mostra o exército americano como vilão que tortura e assusta a criatura do espaço e a criança apaixonada segue seu destino em busca de sua amada que está sobre o domínio do Alienígena. No fim ele salva a menina e impede da cidade ser destruída por completo; a criatura vai embora, tem algumas coisas que não são explicadas. O filme é um boa sessão da tarde.  Sugiro que vejam.


*Fontes:
Filme-Trailer.com
Papel Pop
Matal3one
Wikipedia
Projeto Cinema

terça-feira, 12 de julho de 2011

Falling Skies: Entrevista Mark Verheiden por Omelete

Post in: Omelete





Coprodutor-executivo da Falling Skies fala com o pessoal do site Omelete sobre o trabalho com Steven Spielberg, segue a matéria do site:

Mark Verheiden não é um novato quando estamos falando de alienígenas. Ele começou sua carreira no mundo do entretenimento escrevendo roteiros de histórias em quadrinhos para a Dark Horse Comics. Logo depois de sua estreia em The American, ele ganhou as franquias Aliens e, em seguida, Predador, levando os ETs das telonas para as páginas dos gibis. Em 1989, ele escreveu sua primeira história do alien mais conhecido de todos, o Super-Homem, para a revista Action Comics.

Depois de contribuir com os roteiros de O Máscara e Guardião do Tempo, foi convidado para ser um dos produtores executivos de Smallville. Permaneceu no cargo durante as três primeiras temporadas, escrevendo também roteiros dos gibis da série. Na TV ainda assinou roteiros e produção-executiva de Battlestar Galactica, escreveu um script para uma série live-ation de Os Jovens Titãs para a Warner Bros., além de trabalhar em Heroes e Caprica, até ser convidado para se juntar à equipe de Falling Skies, nova série de TV sobre invasão alienígena criada por Steven Spielberg.

Em entrevista exclusiva concedida por telefone, Verheiden fala do trabalho ao lado de Spielberg, os dois atores principais e o que os aliens deles têm de diferente em relação aos outros.

Olá Mark, tudo bem?

Estou bem, como você está?

Tudo bem. Vamos começar com os aliens. Na série, há aliens de seis patas, robôs com exoesqueletos... O que você estava tentando fazer de diferente com relação aos aliens, quais foram os maiores desafios que você teve enquanto criava uma nova raça alienígena?
Bem, o design dos alienígenas foram feitos para o piloto, mas obviamente continuaram daquele jeito no decorrer da série, e foram criados por Steven Spielberg e a ótima equipe que fez o piloto com ele, eu entrei só depois disso. O que eu entendi sobre o processo, foi que Spielberg quis criar - especialmente com os Skitters, que são as criaturas que se parecem com aranhas - algo completamente diferente e terrível. Eles são bem difíceis de entender, de onde vêm e como podemos lidar com eles. Já os Mechs são basicamente os soldados dos Skitters. São extremamente perigosos e os designs... Uma das coisas que é bem interessante no piloto, não sei se você já assistiu...

Não, só vi os trailers.

Ok. Os Mechs têm duas patas e os Skitters têm seis, o que nos leva a pensar de onde eles vieram. Que tipo de mundo gera esse tipo de espécie? Já estamos criando mistérios apenas com a aparência cínica desses seres.

Sei que ainda é muito cedo para falar sobre isso, mas vocês planejam que essa série permaneça somente na Terra ou ela pode ir aos planetas natais dos aliens em futuros episódios?
Eu posso dizer que acho que não vamos a outros planetas. Acho que essa é uma história sobre uma resistência humana lutando contra uma força mortífera que veio à Terra. Eu nunca digo nunca para coisa alguma, mas essa é realmente uma história sobre nosso povo, na Terra, tentando descobrir como lutar contra os alienígenas, mas ao mesmo tempo, também querem recriar suas vidas ou pelo menos ter alguma coisa que os lembre das vidas que tinham antes da invasão, com seus filhos e famílias.

Essa é a primeira vez que trabalha com Spielberg?

Sim.

E o que tem achado? O quão incrível é trabalhar com ele e como foi sua primeira reunião?

É incrível, estou trabalhando com um dos maiores cineastas de todos os tempos. Eu não quero dizer que é intimidante porque não cabe no contexto, mas foi uma colaboração incrível. O meu parceiro de produção de Toronto - ele até dirigiu alguns episódios - depois que conversou com Spielberg, me disse "é como ter uma aula de cinema". Então o fato de que eu tive a oportunidade de aprender coisas com ele e trabalhar junto foi incrível. Tudo acaba se resumindo na colaboração, em querer fazer um ótimo programa, mas não chega ao ponto de se poder dizer que a série é dele. Ele foi parte desse trabalho e isso é algo que ajuda fazê-lo ainda melhor.

Assistimos Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles não tem muito tempo e seu seriado parece acompanhar a grandeza do filme, com as cenas de ação, o mesmo nível de computação gráfica. Você acha que chegou a era na qual a TV está no mesmo nível do cinema? Não só com relação aos efeitos especiais, mas vocês tem mais tempo para contar uma história, não só os 100 minutos convencionais dos filmes. Acha que isso acaba trazendo alguma vantagem?
Eu ainda não vi Invasão do Mundo, que é uma falha enorme da minha parte, mas já vi as propagandas. Acho que o divertido de uma série de TV, ao contrário de um filme - tenho certeza que Invasão do Mundo é bem legal, apesar de ainda não ter visto - é que temos mais espaço e tempo para explorar cada um dos personagens. Falling Skies tem a diversão e emoção de qualquer outro filme de invasão alienígena, com tiros, ataques e qualquer outra coisa estranha que possa vir dessas criaturas. Mas além disso, temos também uma ótima dinâmica familiar entre Tom Mason, que é interpretado por Noah Wyle, e seus filhos, entre Tom e a personagem de Moon Bloodgood, Anne Glass, uma médica. Aprendemos certas coisas sobre esses personagens no decorrer da série que te permitem explorar mais aprofundadamente o motivo que está transformando essas pessoas no que elas são nessas circunstâncias. Damos uma grande chance de explorar os personagens durante o programa e acho que é isso que fazemos. Adorei que você gostou do CGI, eu também acho que ficou muito bom. Nos divertimos bastante trabalhando nisso. Mas também temos histórias emocionalmente convincentes que explicam bem a formação do grupo de resistência.

Fale um pouco sobre o elenco; vocês têm Noah Wyle, que todos conhecem de ER - Plantão Médico, e Moon Bloodgood. Eu tive a chance de entrevistá-la na junket de O Exterminador do Futuro: A Salvação - ela é linda e parece sempre estar de bom humor. Pode nos dizer o que exatamente estava procurando quando os contratou?
Eles foram contratados para o piloto, que foi gravado antes que eu me juntasse ao projeto, então posso falar sobre o que conseguimos de ambos. Noah é um genuíno cara de família, bem inteligente, e acho que isso acaba sendo transmitido para o público. Uma das maiores preocupações dele é proteger seus filhos - um deles foi sequestrado pelos aliens e ele quer recuperá-lo. Noah traz um realismo para seu personagem, mas além disso, ele também tem que pegar numa arma e entrar em ação. Moon é incrível e esse papel é bem diferente para ela, porque ela é como a consciência desse grupo por ser a doutora. Quando falei com ela sobre isso, ela me disse estar bem animada para fazer o papel. Em Exterminador do Futuro ela interpreta uma pessoa durona e não que em Falling Skies sua personagem não seja durona, ela também tem momentos bem intensos, mas acho que há um lado diferente dela que ainda não vimos em nenhum outro lugar. Conseguimos chegar bem a fundo do que a motiva, tanto as tragédias quanto as alegrias de sua vida.

Filmes, séries e até quadrinhos sobre invasões alienígenas não são novidade, já os vimos há algum tempo. O que diferencia Falling Skies dos outros?
Acho que uma das grandes diferenças é que esse não é um programa sobre o início da invasão, onde as bombas estão caindo; isso seria Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles. Em Falling Skies já se passaram seis meses desde o primeiro contato, então o choque inicial já passou, pequenos grupos já se juntaram e agora a questão é "nós sobrevivemos, essas criaturas estão aqui, o que fazemos agora?". Então é menos sobre o drama e os fogos de artifício da invasão em si e mais sobre o que os sobreviventes vão fazer em seguida. Ao mesmo tempo, eles têm que se manter humanos, tem que encontrar novamente um significado para a vida, já que tudo mudou tanto. Nossos personagens não querem que tudo tenha mudado tanto que agora não valha mais a pena viver, por isso formam a resistência, para lutar.

O que você acha que as pessoas vão gostar mais do episódio de estreia?

Espero que eles gostem não só da ficção científica, mas também espero que fiquem interessados nos personagens. Acho que é um seriado que tem um ótimo equilíbrio entre histórias emocionais que envolvem nossos personagens e a emoção da invasão em si. Então espero que as pessoas se sintam atraídas por ambas as coisas.

Muito obrigado pelo seu tempo.

Claro, eu que agradeço.

Falling Skies começa a ser exibido nos Estados Unidos em 19 de junho e estreia no Brasil logo depois, dia 24, na TNT local e também no canal Space.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Rose Byrne como Ellen Parsons



Byrne nasceu em Sydney, Austrália, no dia 24 Julho de 1979 .  Tem três irmãos mais velhos: George, Alice e Lucy. Se formou na Universidade de Sydney. Conseguiu seu primeiro papel em um filme, Dallas Doll, quando ela tinha 15 anos de idade, é conhecida pelo filme Star Wars Episode II: Attack of the Clones e Tróia. Byrne namorou o escritor australiano, diretor e ator Brendan Cowell por mais de seis anos o relacionamento terminou em janeiro de 2010. Faz Damages (série de Tv) foi nomeada por este trabalho como Ellen Parsons para o Emmy e o Golden Globe.




Na primeira temporada Ellen Parson se apresenta como uma advogada recém formada e com grande ansia de fazer justiça. Ela recebe duas proposta de emprego uma com Hollis Nye e outra com Patty Hewes, ambisiosa escolhe Patty e Nye avisa-a que sua nova chefe joga sujo e que ela iria se meter em problemas. Na entrevista Ellen nega trabalhar com Patty, pois teria que faltar o casamento de sua irmã curiosa Patty vai ao casamento e aborda a jovem advogada no banheiro e a contrata.



Ellen era namorada e ao longo da primeira temporada vira noiva do médico chamado David Connor (Noah Bean), que assassinado devido o caso Frobisher - foi espancado até a morte em seu apartamento onde morava com Ellen – O caso Frobisher interfere na relação dela com seu noivo, principalmente, quando a irmã dele se torna uma das testemunhas mais importante. No final desta descobrimos que Patty manda matar Ellen por se sentir ameaçada por ela – porque ela sabe de coisa dela que a poderiam colocá-la na cadeia - .

Na terceira temporada, após o caso UNR Ellen deixa Hewes & Associates para um novo trabalho como um promotor criminal na divisão de narcóticos da Procuradoria Distrital. Finalmente livre de Patty Hewes é capaz de viver uma vida mais equilibrada. Mas quando Ellen percebe que seu novo chefe está mais interessado no aprisionamento de criminosos do que à protecção das vítimas, ela é forçada a interagir com Patty Hewes e confrontar o sua escolha.

Patty ao longo da série se torna mentora de Ellen e podemos perceber que ela gosta muito dela, apesar de toda arrogância de sua "chefe".  Mas tarde com o desenrolar da trama percebemos que Ellen não é tão ingênua e que cada episódio ela se torna mais parecida com Patty, apesar de fugir deste destino.


 
*Sites sobre Rose:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...