segunda-feira, 30 de março de 2015

Looking: 2° Temporada

A série Looking  retornou para 2° temporada no dia 11 de Janeiro de 2015 as 22h na HBO. 




Em comunicado oficial a HBO anunciou o cancelamento da série Looking:

“Depois de dois anos seguindo Patrick (Jonathan Groff) e seu grupo de amigos, que exploram São Francisco à procura de amor e relacionamentos estáveis a HBO decidiu apresentar o capítulo final desta historia de um modo especial”.

O canal irá finalizar a série com a produção de um telefilme, um dos fatores do cancelamento pode ter sido a queda na audiência que foi na 1° Temporada de 380 mil para 240 mil na 2° Temporada. 

Achei a temporada boa, abordou temas importantes, apesar de Patrick ainda demonstrar bastante imaturo e uma trama pouco envolvente. Apesar de ter fãs realmente envolvidos com a série não conseguiram cativar novos telespectadores, pode ter faltado algo para conquistar novos fãs como Girls ou Orange is The New. O que achou do cancelamento?! 



quinta-feira, 19 de março de 2015

X Company: 01x06 - In Enemy Hands


*Sinopse: A nova missão coloca a equipe em perigo extremo e fica Harry gravemente ferido. A equipe se refugia em uma casa, porém a cidade está repleta de nazistas. Neil faz uma descoberta. 

*Data de Estreia: 25 de Março de 2015.

*Diretor: Jamie Magnus Stone 

*Escritores: Daniel Godwin, Alex Levine e Hannah Moscovitch.


*Review:



X Company: Fotos 01x05 - Walk With the Devil





domingo, 15 de março de 2015

X Company: 01x05 - Walk With the Devil


*Sinopse: Aurora e sua equipe decidem se devem confiar numa pessoa que possui uma informação muito importante para a resistência, mas em troca devem o que aconteceu com um jovem da cidade.

*Data de Estreia: 18 de Março de 2015.


*Diretor: Jamie Magnus Stone.


*Escritores:  Daniel Godwin, Alex Levine, Hannah Moscovitch e Derek Schreyer.


*Fotos


*Review: Cuidado Spoiler




*Pontuação: 
                     


A série continua com episódios regulares. O site Imbd mostra a série foi renovada para sua segunda temporada, em breve vou colocar a audiência dos episódios. Mas vamos a review:

No trem Aurora e Alfred conversam com uma casal simpatizante do nazismo, no fim da conversa podemos ver a diferença de olhar entre eles, ela faz uma analise movida pelo sentimento de repudio aos nazista, mas ele observa a nuncias que demostram dicas do modo de operar dos nazista em St Antoine. O casal deu certo, eles formam uma boa dupla devido suas habilidades e sintonia. 

Numa parte temos uma agressão do comandante nazista para com um menino por causa de uma bandeira, é assustador saber que isso aconteceu. Franz Faber está a cada episódio chegando perto da equipe da resistência e agora eles confiam numa fonte duvidosa, Mayor Marie Bellaire, mas ela possui uma motivação para ajudar a resistência - sua sobrinha está sob "cuidados" dos nazistas -. Decidem dividir a equipe em duas missões, Alfred e Aurora são responsáveis de resgatar a sobrinha de Bellaire (chamada Claire) e Tom, Harry e Neil vão explodir o trem que possui posicionamento estratégico para os nazista, Marie ficou encarregada de conseguir o itinerário do trem. 






Alfred e Aurora vão para resgate de Claire, uma duvida muito cruel: porque é ela que está dirigindo e não ele?!, e os outros da equipe explodir o trem. A história permanece no mesmo ritmo e sem novidades, descobrimos um pedaço do passado do casal. Aurora é Alemã-judia:
"Meu pai disse para nunca falar alemão dentro de casa. E para pronunciar meu nome Luft, e não Looft. Entre isso e o judaísmo" Fala Aurora para Alfred
"Depois que minha mãe foi embora meu pai disse que o único jeito de sobreviver era abaixar a cabeça e manter minha condição para mim mesmo. As pessoas não gostam de anomalias". Alfred conversando com Aurora

Chegando no local percebemos claramente que é uma clinica para gerar beber nazistas, manipulação genética ao modo bem antigo - trabalhando o conceito de Eugenia -. Gerar crianças arianas possivelmente muitos bebes morreram por ali, assim como as mulheres geradoras destas; essa parte foi a melhor do episódio todo porque temos um contra ponto o filho de Franz Faber tem síndrome de down, sendo o fator de contra ponto no ambiente nazista

Para mim o pior de todos os pecados é a vaidade e Jurgen Keller é quase morto por seu ego, Bellaire e Tom vão seduzir Keller a fim de distrai-lo para que Harry e Neil possam explodir o trem. Acho o personagem Tom é dispensável para a trama. Jurgen acha que vai fazer historia com uma foto, mas vai realmente fazer parte da historia por acontecer sob seus comandos uma explosão de um trem cuja é de extrema importância para os nazistas.


No fim tudo certo, o trem explode e não somente Clarie é libertada, mas a maioria das meninas na clinica nazista. Bellaire é torturada e morta, mas não revela nada sobre a resistência. A cena final ficou comovente na qual Aurora digita os relatos de Alfred e ele começa a chorar copiosamente e ela o conforta, veja o vídeo a baixo. S2.

                                      


> Curiosidades: 

- Melhor cena - Mas é triste: 




St Antoine fica em Paris (França). 

- Projetos de bebes nazistas - No hospital/colégio eram "criadas" crianças da raça ariana que depois eram adotadas por famílias nazistas.  

- O projeto era chamado de Lebensborn, foi introduzido na Alemanha nazista, em dezembro de 1935. Lebensborn fazia parte da crença nazista em uma “Raça Superior” – a criação de uma raça superior que dominaria a Europa como parte dos planos de Hitler para o “Reich de Mil Anos”. O sucesso inicial experimentado pelos alemães no início da Segunda Guerra Mundial deu ao regime a oportunidade de expandir a Lebensborn por toda Europa ocupada pelos nazistas.

A idéia de criar uma “Raça Superior” foi apoiado por Heinrich Himmler, chefe das SS e um dos mais próximos confidentes de Hitler. Lebensborn foi idéia de Himmler. Lebensborn – significa a “Fonte da Vida ‘- foi concebido para fornecer a Alemanha nazista por gerações durante décadas e séculos vindouros. Entre 1935 e 1939, Lebensborn ficou restrito apenas a Alemanha nazista.

Se uma mulher queria participar tinha que provar sua origem ariana e, apenas 40% daqueles que solicitaram a adesão Lebensborn, passavam no teste de pureza racial. Lebensborn permitiu que as mulheres engravidassem mesmo que não fossem casadas ​​e as clínicas Lebensborns também atuavam como centros de adoção buscando lares para crianças nascidas como resultado do projeto. Em 1940, cerca de 70% das mulheres envolvidas no Lebensborn não eram casadas.

No total, dez casas Lebensborn chegaram a operar na Alemanha nazista, sendo a primeira construída nos arredores de Munique.

No entanto, foi na Segunda Guerra Mundial que Himmler viu a oportunidade real para expandir o projeto Lebensborn. A SS invariavelmente seguia as forças armadas alemãs em uma zona de guerra, pois tinha uma variedade de papéis a cumprir, após uma área ter sido invadida. No entanto, outra missão que lhe é dado por Himmler era o de buscar crianças pequenas estrangeiras que se adequavam a ideia da supremacia ariana.

A Noruega foi ocupada em 1940. Este país especialmente interessava ​​Himmler por causa de seu passado Viking. Himmler tinha um grande interesse que os guerreiros Vikings produzissem combatentes de sucesso. Mulheres norueguesas foram encorajadas ou forçadas a relações sexuais com oficiais da SS, independentemente de terem sido casados ​​ou não e nove casas Lebensborn foram estabelecidas no país. Crianças nascidas como resultado de tais ligações foram criados na Alemanha pelos pais nazista. Eles foram batizados em uma cerimônia SS, onde seus pais adotivos juravam que a criança teria uma fidelidade ao longo da vida às crenças do nazismo. Outras clínicas Lebensborn foram estabelecidas na Europa Ocidental – França, Bélgica, Holanda, Dinamarca e Luxemburgo todos tinham uma casa de apoio.

É quase impossível saber o quanto as crianças foram retiradas dos países ocupados. Em 1946, foi estimado que mais de 250.000 foram enviadas à força para a Alemanha. Apenas 25 mil foram recuperados após a guerra e enviados de volta para suas famílias. Sabe-se que várias famílias alemãs se recusaram a devolver as crianças que tinham recebido dos centros Lebensborn. Em alguns casos, as próprias crianças se recusavam a voltar para sua família de origem. Também é sabido que milhares de crianças não “suficientemente bons” para ser o projeto foram simplesmente descartados.

Fonte: chicomiranda





Outlander: Painel em Paleyfest LA 2015

Painel sobre a série Outlander com Tobias Menzies, Caitriona Balfe, Sam Heughan, Ron Moore e Diana Gabaldon em Paleyfest LA 2015, está divido em 5 parte que estão a seguir:


*1° Parte:




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...